0715_logo_descolabs-04.png

+55 14 3012-0075 

Anúncios em sites: saiba como criar experiências melhores para o usuário



Você sabia que fornecer uma boa experiência aos usuários quando o assunto é publicidade digital ajuda no desenvolvimento da internet e até mesmo da fixação da sua marca? Já os anúncios considerados ruins - aqueles que travam a página com contagens regressivas infinitas e músicas altíssimas - podem fazer com que o público bloqueie todas propagandas online assim que as identificar prejudicando todos anunciantes simultaneamente. Para mapear os melhores formatos a se anunciar e não deixar ninguém na mão além da iniciativa do Google de criar seu próprio AdBlock no navegador Chrome, a Coalition for Better Ads fez uma pesquisa com seus consumidores junto ao Google e o resultado do que foi aprovado e reprovado você confere aqui e agora para otimizar suas divulgações.


Quais são os tipos de anúncios que as pessoas acham mais chatos?

Segundo o Think with Google, são os que interrompem, distraem e poluem.


- Poluem: são os casos de quando um site é carregado de publicidade e demora mais do que o normal para carregar seu conteúdo, atrapalhando a navegação do usuário.


- Distraem: por conta das pessoas levarem apenas alguns segundos para decidir se vale a pena ou não continuar em tal site está fora de cogitação aplicar animações exageradas e anúncios com som que tocam automaticamente. Segundo a pesquisa, esse tipo de experiência é extremamente “perturbador” tanto no desktop quanto no mobile e trazem grandes chances dos usuários abandonarem seu site.


- Interrompem: os famosos pop-ups com contagem regressiva são o exemplo perfeito de interrupção de fluxo de informações. A mesma pesquisa mostra que “74% do público que acessa a internet em smartphones e tablets acham peças que bloqueiam o acesso ao conteúdo muito ou extremamente irritantes e 50% dos entrevistados disseram que não recomendariam ou retornariam a páginas que veiculassem esses pop-ups.”

Então quais seriam os melhores formatos de propaganda para sites no mobile?

Quando o assunto é mobile, o foco é velocidade e conveniência, pois qualquer anúncio que atrapalhe a visualização do conteúdo pode desanimar os usuários.


Fonte: TWG


Procure dar preferência para: - Anúncios horizontais em tela cheia em vez de pop-ups: eles ocupam a mesma área na tela mas não cobrem o conteúdo;

- Banners que possam ser fechados pelo usuário a qualquer momento: oferece a chance do usuário acessar o conteúdo antes do anúncio aparecer sem ter que esperar ele fechar automaticamente;

- Intervenções e banners com moderação: os anúncios que oferecem o melhor tipo de experiência são aqueles que estão juntos ao conteúdos (conhecido como nativos) como peças que ficam no alto ou rodapé da página. No exemplo abaixo temos um anúncio horizontal em tela cheia que ocupa toda a parte inferior da tela mas sem cobrir o conteúdo.

Fonte: TWG


E quais são os tipos de anúncios que os usuários de desktop preferem?

Saiba que os usuários de desktop gostam de ter controle sobre sua navegação então qualquer coisa que interfira seu próprio ritmo é considerado “inaceitável” segundo a CFBA .

Fonte: TWG


No caso do desktop procure dar preferência para:


- Takeover ads são boas alternativas aos pop-ups ou sticky-ads com contagem regressiva para encerramento: acabam por criar uma moldura nas bordas da páginas e fornecem uma grande área de exibição.

Fonte: Cine Araújo


- Considere os sticky-ads sem contagem regressiva para fechamento e fáceis de ocultar: esse tipo de peça não rouba o controle da audiência tornando-o menos intrusivo.

Fonte: CFBA


Dicas para criar boas experiências em publicidade desktop e mobile

A base é criar peças publicitárias que respeitem a navegação e ampliem sua experiência baseando-se nos seguintes itens: - Procure ser veloz: segundo o Google as pessoas estão mais abertas a interagir com anúncios que carregam mais rápido e não deixam o conteúdo lento. Uma dica é usar a ferramenta AMP Framework para criar anúncios responsivos que possibilitam veicular, mensurar e programar com mais eficiência suas peças.

Para termos uma ideia, a Time Inc testou peças que carregam seis vezes mais rápido e conseguiu um índice de visibilidade 13% maior. - Seja imersivo: anúncios que se fundem com o conteúdo tem menos chance de irritar o usuário, por isso procure optar pelos nativos responsivos que são extremamente eficientes.

Fonte: Terra


“O New York Times conseguiu taxas de click-through seis vezes melhores e um aumento de quatro vezes na visualização com anúncios nativos em comparação aos banners tradicionais” - TWG.


- Foque em relevância: a tecnologia disponibilizar hoje oferece a possibilidade de veicular propagandas mais relevantes baseadas no interesse de cada consumidor e estimulando o público a engajar mais com o conteúdo abordado no site.


Confira todos os formatos indicados para mobile e desktop no site Coalition for Better Ads.


Na dúvida é só se lembrar da experiência do usuário e fazer um teste com você e seus colegas de trabalho.

Todo mundo aprovou o formato (com franqueza)? Se sim é só seguir, se não é necessário pensar em outros que unam os pilares básicos já mostrados (velocidade, imersividade e relevância).


Luisa 🖖🏻

  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

DESCO /BR

Rua Luso Brasileira, 4-44

Jardim Estoril, Sala 605 e 602

17016-230 - Bauru - SP

(14) 3012-0075 | (14) 99615-4806

DESCO /PT

R. Febo Moniz, 27

Lisboa – Portugal

+351 910 364 352