0715_logo_descolabs-04.png

+55 14 3012-0075 

Geração Z: saiba como sua marca deve se relacionar com eles nas redes sociais!


Comumente conhecidos como “nativos digitais”, a Geração Z já nasceu com dispositivos móveis em suas mãos, sendo a primeira geração inteiramente digital. Acostumados a usar a Internet desde sempre, mal percebem o quanto são fiéis às redes sociais e seus celulares.

Definida por quem nasceu de 1998 até 2010, são completamente diferentes das gerações passadas.

Para termos uma ideia, de acordo com relatório da BI Intelligence - que pesquisou os hábitos e consumos deles considerando mais de 15 mil pessoas em 16 países - mostrou que a Geração Z já possui $44 bilhões de dólares em poder de compra [...] e que influenciam 93% do planejamento financeiro da família”, comenta Rafael Kiso, CMO do mLabs.


Além disso, também afirma que seus hábitos de compra em e-commerce começaram mais cedo que a geração passada e são mais sofisticados e, além disso, gostam muito de se relacionar com as empresas de forma integrada.

Com esses dados, podemos perceber que é mais do que necessário entendermos suas preferências e características para criarmos uma ligação e estarmos presentes em todas as mídias e conseguirmos sua atenção.

Mas aí vem a pergunta: de que forma podemos fazer isso?

Com base no texto de Rafaek Kiso para o portal AdNews, reuni algumas dicas de como melhorar a relação da sua marca com essa geração diante de alguns dados novos. São elas:

1) ​Pense em mobile primeiro!

Uma pesquisa da Fast Company mostrou que a Geração Z realiza todas as suas atividades (desde socialização até compra) pelo mobile, tornando cada vez mais necessário que as marcas se atentem à responsividade e conteúdos que se adequem ao formato. *Para se aprofundar mais sobre esse mundo, em nosso blog já comentamos sobre a importância de se ter um site responsivo, trouxemos dados sobre o mundo mobile e mais razões para pensarmos na experiência do usuário.

2) Esqueça as celebridades tradicionais e aposte em Creators

A Geração Z é menos impactada pelas mídias tradicionais e seu costume de usar personalidades “globais” para vender um produto. Para eles, os ídolos são os famigerados Creators! Em sua maioria, são YouTubers e Instagrammers que usam a mesma linguagem que os “Z’s” nutrindo-os com conteúdo de valor. O bacana para as marcas é se juntar a esses influenciadores e incluí-los em sua estratégia.

3) Aposte em personalização

Sabemos o quanto nos sentimos especiais quando uma marca mostra que se importa conosco. Com a Geração Z, isso não é diferente, na realidade, se intensifica.

Com toda a tecnologia que temos hoje, as variedades de personalização só crescem e incluí-la ao seu negócio é essencial!

A maioria das marcas está constantemente colhendo diversos dados úteis de seus clientes, mas a maioria não aproveite essa base. Usando os detalhes colhidos (sexo, idade, classe social, preferências, estilo, etc), é possível personalizar e MUITO, tanto grandes negócios quanto pequenos, através de buyer personas e até profissionais qualificados para analisar esse tipo de informação.

“A personalização nesse nível aumenta desde a taxa de abertura dos e-mails até as vendas. Fazer retargeting nas redes sociais também contribui para o aumento das conversões.” - Rafael.

4) Entregue valor, não apenas produtos!

Para seu negócio (seja ele físico ou não) conseguir criar uma relação com a Geração Z é preciso pensar em valores! Fale mais sobre o que sua marca tem para ensinar do que a linha de produtos. “É sobre propósito e significado. É mais engajamento em torno da mensagem do que somente em torno de um produto ou serviço”, comenta Kiso.

5) Melhore seu atendimento com Chatbots

É preciso pensar em micromomentos mais do que nunca quando citamos Geração Z. O imediatismo corre em suas veias justamente por serem nascidos em uma época que toda e qualquer tipo de informação chega de maneira rápida e fácil.

Para termos uma maior noção de como são diferentes de nós, Kiso aborda que “eles preferem falar com um chatbot para resolver mais rápido suas questões do que esperar para falar com um humano”.


Caso sua empresa não possa oferecer esse serviço, pense em melhorar o atendimento via chat (todos eles: Messenger, o do seu site, etc) deixando-o mais rápido, até porque, segundo uma pesquisa da PricewaterhouseCoopers, “66% dos consumidores voltariam para uma loja online se ela tivesse atendimento via chat.”

6) Assistentes virtuais e investir SEO são obrigatórios!

O grande hábito dessa geração quando o assunto são buscas no Google, é a pesquisa através de assistentes virtuais.

Segundo a GlobalWebIndex “1 a cada 3 pessoas da Geração Z está usando uma busca por voz em seu smartphone” - Rafael.


Caso você tenha um site e não consiga instalar esse tipo de ferramenta, crie conteúdos relevantes para que possam melhorar seu SEO e sustentá-los com conteúdo diversificado.

7) Não se esqueça de pensar em conteúdos para as redes sociais!

No fim, é sempre ele que importa.

Diferentemente de gerações passadas - que preferem olhar os posts e não reagir a eles, para eles funciona ao contrário: quanto maior o engajamento, maior é a taxa de conversão em seu site. Dessa forma, o melhor a se fazer é criar um relacionamento com esse pessoal fornecendo conteúdo relevante de verdade!

Explor@dor, deu pra ter uma noção de como essa geração funciona, né? Agora é criar uma nova estratégia, aplicá-la e esperar pelos resultados ✅

Qualquer dúvida é só falar com a gente! 😉

Bjs,

até mais,

Luisa.

Fonte: https://goo.gl/3hxTCE

  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

DESCO /BR

Rua Luso Brasileira, 4-44

Jardim Estoril, Sala 605 e 602

17016-230 - Bauru - SP

(14) 3012-0075 | (14) 99615-4806

DESCO /PT

R. Febo Moniz, 27

Lisboa – Portugal

+351 910 364 352