0715_logo_descolabs-04.png

+55 14 3012-0075 

Entenda o que é o AdBlock do Google Chrome e o que podemos aprender com isso!


Explor@dor, na semana passada (16) começou a funcionar inicialmente nos EUA, Europa e Canadá, o AdBlock “White Filter” do Google Chrome que foi considerado por muitos um bloqueador de propaganda nativo do navegador, mas, vale lembrar que o mesmo não bloqueia todos os anúncios como os plug-ins tradicionais, mas sim os que são considerados inconvenientes e de má qualidade, tudo isso de acordo com a avaliação do Coalition for Better Ads (grupo que trabalha com mídia online e busca por uma melhor experiência dos usuários), que mostra que a iniciativa é manter a internet mais “limpa” e navegação mais rápida.

Formatos que serão penalizados

Fonte: Coalition for Better Ads

Desktop

No computador as regras são mais gerais, agregando apenas os seguintes tipos: - anúncios em vídeo com autoplay e som ativo; - anúncios entre páginas com contagem regressiva para acessar a próxima página; - grandes anúncios fixos na tela; - pop-ups. Mobile Se tornam mais específicos e rígidos: - anúncio scroll em tela cheia; - anúncios grandes fixos na tela; - pop-ups (com ou sem contagem regressiva para fechar); - anúncio com animações muito chamativas; - anúncio entre páginas (com ou sem contagem regressiva para fechar); - anúncios com densidade maior que 30% da área de visualização; - anúncios em vídeo com autoplay e som ativo. Mais detalhes nesse vídeo do canal Google Webmasters:

*Vale lembrar que será possível testar os formatos de anúncios do seu site no Google Web Tools, e, caso algo não esteja dentro do padrão exigido pela Better Ads Standars, o navegador irá bloquear os anúncios do endereço durante 30 dias.

“É necessário ter atenção nesse ponto pois toda a propaganda existente em suas páginas será bloqueada, não apenas as que violaram as normas” - conta Ana Roza do B9.


E o que nós, profissionais de propaganda digital, podemos aprender com isso? 🤔

Que está decretado o fim das propagandas intrusivas que não pensam na experiência do usuário que tem cada vez mais se tornado empoderado! “O consumidor nunca foi tão exigente e participativo na construção e seleção do que pretende consumir, mesmo no que diz respeito a campanhas ou conteúdos de marca.” - Renato Rogenski, portal AdNews. Um exemplo disso? Spotify, que dá a possibilidade de assinatura para que não aconteça a quebra do conteúdo por alguma propaganda.

Com isso, a “luta pela experiência satisfatória” se torna ainda mais fundamental. Um exemplo disso? Spotify, que dá a possibilidade de assinatura para que não aconteça a quebra do conteúdo por alguma propaganda. E, vale ressaltar que toda essa autonomia do público não significa uma coisa ruim, mais sim a possibilidade de crescermos ao pensar cada vez mais em estratégias e formatos assertivas e direcionadas, personalizando as mensagens e entregando às pessoas o que realmente importa: conteúdos verdadeiramente relevantes em sua essência.


Espero que tenha valido a reflexão, Explor@dor.


Até,


Luisa! 🖖🏻


Fontes:

https://goo.gl/pkpVeP

https://goo.gl/jvjcnc

https://goo.gl/yaH6Dc


  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon

DESCO /BR

Rua Luso Brasileira, 4-44

Jardim Estoril, Sala 605 e 602

17016-230 - Bauru - SP

(14) 3012-0075 | (14) 99615-4806

DESCO /PT

R. Febo Moniz, 27

Lisboa – Portugal

+351 910 364 352